#27 Minecraft

INCOMIIIIIING!

André Monsev, Ivan Mussa, Lucas Moraes, Fábio Nanni e Juliano Vieira se reúnem numa safehouse quadrada para falar sobre a mais nova febre e o último fenômeno dos indie-games: Minecraft!
Qual a moral do jogo? Deve-se jogá-lo? Por quê? O que há de tão interessante? Por que tanto alarde em um jogo tão quadrado e, num primeiro momento, tão FEIO? Se você não conhece Minecraft ainda ou se “já ouviu falar” mas carrega um preconceito no fundo de seu coração, não deixe de escutar esse episódio!

E ao cair da noite em Minecraft, lembre-se: NÃO ABRACE OS ZUMBIS!

Para download: botão direito, salvar destino como.

Comente e envie e-mails para sobreviventes@zombietalk.com.br

ATENÇÃO:
“Você e o amor de sua vida estão fugindo de zumbis e ele/ela cai, o que você faz?”
Siga o @zombie_talk e o @alecallari e responda a pergunta (com mention para o @zombie_talk) para concorrer ao livro APOCALIPSE ZUMBI (+ trilha sonora) escrito pelo Alexandre Callari e publicado pela editora Évora!
(RESULTADO DA PROMOÇÃO SAIRÁ NUMA TRANSMISSÃO OFICIAL DO ZT AO VIVO DIA 19, SEGUNDA-FEIRA)

@alecallari

 Site oficial do Minecraft
IMPRESSORA construída DENTRO do Minecraft

CURTA O ZOMBIE TALK NO FACEBOOK!

FEED E iTUNES DO ZOMBIE TALK:
ZT no iTunes!
Assine nosso FEED!

Share SHARE
Esta entrada foi publicada em Games, ZombieTalks e marcada com a tag . Adicione o link permanente aos seus favoritos.
  • http://www.facebook.com/gbetobastos Gilberto Bastos

    Daw, Sobreviventes!

    Por primeiro agradeço por lerem o meu comentário no podcast!
    O programa dessa vez foi péssimo cheguei a dormir – Brincadeira! Dormi, eu realmente dormi mais foi devido ao cansaço do dia não conseguindo escutar acho que nem os 10 primeiros minutos. Por isso, acordei em plena sexta e a primeira coisa foi ouvir vocês… hehe

    MineCraft – Sobre todos os pensamentos negativos que vocês mencionaram do jogo também tive. Principalmente ao ver tudo quadrado, quem sabe agora faço um esforço pra começar a jogar!

    Abraço!

    • http://twitter.com/andremonsev André Monsev

      Pois é cara, vou te dizer que eu sempre pensei: MINECRAFT É UMA MERDA. O Ivan certa vez falou pra mim “temos que fazer um servidor pro pessoal do ZT construir uma safehouse” e eu o respondi: “Ivan, este jogo é uma merda” porque minhas impressões sobre o jogo eram realmente horríveis. Os vídeos que via, as screens, enfim, nada me agradava.

      No entanto, uma das coisas que mais me chama a atenção em jogos é a possibilidade de exploração daquele mundo. É o motivo que me faz preferir Mass Effect 1 do que 2, RDR do que GTA IV. É o que me faz curtir Fallout 3 e Elder Scrolls. É a EXPLORAÇÃO, a sensação de estar num mundo que te dá o retorno de “veja só como esse mundo é vivo”. Como descobri a infinitude de exploração do Minecraft NESSE episódio, resolvi dar uma chance e comprei logo o full – lembrando que está em BETA e MUITO ainda será adicionado – e achei fenomenal. Não tem muito como explicar, mas tudo que posso dizer é:

      – Passem por cima do preconceito NORMAL inicial e experimentem o jogo. De preferência, o full. Seja na casa de um amigo ou sei lá. Mas, se você gosta de exploração e de um mundo convincente e vivo, você curtirá Minecraft.

      E valeu pelo comentário, mais uma vez! :)

  • Balthazar Berstärke

    Ótimo episódio. 1ª vez comentando por aqui. Se amarro-me em Minecraft às pampas.

    O interessante foi que o argumento que usaram pra me convencer a experimentar o jogo (e o qual repito pra todo mundo hoje) é que Minecraft é um equivalente digital a um daqueles baldes vermelhos de Lego. Só que o balde vem na forma de um mundo criado aleatoriamente, seguindo umas regras básicas. Você coleta blocos e cria ferramentas com eles. Ferramentas que te permitem coletar outros tipos de blocos, que te permitem então criar versões melhores das ferramentas, e por aí vai. É bem prazeroso você cavar e cavar até de repente cair num espaço vazio e escuro, revelando uma caverna cheia de minério de ferro, ouro ou diamantes.

    Uma explicação sobre a mecânica de luz e os animais/monstros (tecnicamente são todos “entidades”): em MC, cada bloco tem um nível de luz dependendo de coisas como onde ele está, se tem uma fonte de luz perto, se tem outro bloco bloqueando a luz, etc. Parte do tempo é dia, onde tem uma fonte de luz iluminando a superfície (impedindo monstros de aparecer) e à noite ninguém é de ninguém. Se o nível de luz for suficientemente alto (e tiver espaço), animais podem aparecer (como vacas, porcos, galinhas, etc.) e, se for suficientemente baixo (durante a noite, numa caverna onde a luz do sol não alcança, etc.), quem aparece são zumbis, aranhas e… creeperssssssssssss (A massacote do jogo, que quando te vê, chega perto e explode, não só frequentemente te matando como abrindo um buraco na casinha que você tava construindo com tanto carinho). O que a maior parte dos guias de “sobrevivendo sua 1ª noite em MC” diz é exatamente construir um abrigo simples e espalhar tochas por aí, fazendo com que uma área fique iluminada durante a noite.

    Atualmente, o jogo está na versão beta 1.8 (tb chamada de Adventure Update parte 1), que incluiu uma pá de novidades. Mas eu deixo uma sugestão aqui: assim que você se mais ou menos se acostumar com o jogo, aprende como se instalam mods e corre atrás. Tem MUITA coisa boa criada pela comunidade. Você pode começar baixando um “mod pack” , que é um pacote de mods criados um levando os outros em consideração. Recomendo o Yogbox (ainda não foi atualizado pro MC 1.8), que não só vem com um bocado de mods bacanas, mas também vem com instalador simples, perfeito pra quem tá começando.

    • http://twitter.com/andremonsev André Monsev

      Excelente! Concordo com tudo!

      E sim, é realmente o lego “virtual”, com o acréscimo ainda de que VOCÊ tem que ir buscar as peças! :D. Isso é muito maneiro.

      Ontem joguei pela primeira vez o 1.8.1 com o pessoal do ZT (recomendo fortemente a todos que curtirem o jogo a terem algum servidor com um pessoal que conhecem, pois fica realmente muito divertido) e foi adicionado também a sensação de FOME. Ou seja, depois de um tempo o cara tem que comer, e ficou ainda mais bacana.

      Vou dar uma olhada nesse Yogbox ae ;)

      Valeu pelo comentário cara! Abraços! :)

      • Anônimo

        Pffff!

  • http://twitter.com/MickaelSM Michael Moura

    Cara, foi muito ruim essa história de MineCraft ser “Meu” Craft, terrível! Por regra da língua inglesa, isso não é verdade. “Mine” é de minerar e pronto!

    Minecraft nunca teve pretensão de ser um jogo com qualidade gráfica. A explicação mais plausível é que o jogo simplesmente não conseguiria rodar em nenhuma máquina se fosse realístico. O mundo de Minecraft é tão vasto e cheio de possibilidades que, para compensar, o criador pensou na simplificação dos gráficos. Eu tinha um dual-core de 2,1 Ghz que tinha sérios problemas para conseguir rodar o jogo. E foi uma ótima sacada, e mesmo assim ver o sol se pondo, a transição dos dias, a infinitude do mar são muitos bons de se ver.

    Eu não tinha a mínima ideia dessa história de circuitos, eletricidade ou elevadores! Minha cabeça explodiu quando vocês falaram sobre isso. Vou procurar ver como é.

    Ah, acho que nesse final de semana saiu na Xbox Live Indie o jogo FortressCraft. Imitação de MineCraft, mas com gráficos muitos melhores. Pode conferir aqui: http://youtu.be/h_roZk-EjOQ . Já teve mais de 500.000 downloads.

    E quem não jogou, jogue! Minecraft é um jogo bem interessante que ainda estou explorando, construindo coisas, me perdendo, perdendo tudo que eu tinha feito, e recomeçando…